hábitos que prejudicam a saúde bucal

4 hábitos que prejudicam a saúde bucal para eliminar de vez

A rotina de uma pessoa é repleta de hábitos que prejudicam a saúde bucal e passam despercebidos, pois são realizados de maneira automática. Por exemplo, é muito comum que algumas pessoas façam a higiene matinal, que envolve escovação e uso de fio dental, sem a devida atenção.

Utilizar uma escova de dente com cerdas duras, por exemplo, pode prejudicar a saúde bucal, pois resulta em uma agressão aos dentes e gengiva, desgastando as extremidades e que pode provocar inflamação e sangramento.

Ao longo do dia, outros hábitos corriqueiros, como palitar os dentes após as refeições ou roer as unhas em momentos de estresse, são prejudiciais e podem influenciar no desgaste do esmalte dos dentes e no sangramento da gengiva, impactando de forma negativa em toda a estrutura bucal. Isso sem contar os diversos germes que as mãos levam à boca, caso elas não estejam limpas!

É possível mudar algumas práticas, alterar a rotina para que não seja necessário ter que visitar um consultório dentário em caráter de emergência. Afinal, pequenas ações simples atuam em conjunto para serem grandes aliadas da saúde bucal.

Tensão e hábitos que prejudicam a saúde bucal

Muitas pessoas, quando passam por um momento de estresse ou tensão, rapidamente colocam as unhas na boca, já que este ato provoca uma certa sensação de alívio. Esse fator é psicológico e prejudicial de diversas formas.

Além de levar a mão à boca sem qualquer cuidado de assepsia, o atrito constante entre unha e dente pode prejudicar a saúde bucal e comprometer a estrutura gengival, além de ocasionar em fraturas e lascas dos dentes.

Se você possui um convênio dental ou um dentista de confiança e passa por essa situação, a sugestão é que busque ajuda profissional para avaliar o impacto desta atitude nos dentes e formas de controlar a ansiedade e evitar que isso se repita.

Inclusive, mesmo quem não possui convênio deve procurar o apoio profissional, recorrendo ao atendimento particular de uma clínica especializada para cuidar da saúde e qualidade bucal.

Como o hábito de roer as unhas requer um esforço físico das têmporas e mandíbulas, é possível que essas regiões também apresentem dores musculares, levando em consideração toda a tensão e o esforço feito durante o ato.

Nesse sentido, a ajuda psicológica ou de um terapeuta também pode ser essencial, pois é preciso identificar quais os ofensores mentais que levam a pessoa a roer as unhas constantemente e neutralizar este motivo com medidas que ajudem o indivíduo a melhorar a sua saúde mental.

Evite o uso de palito de dentes após as refeições

É comum encontrar sobre as mesas de restaurantes e balcões de bares e lanchonetes, ou mesmo em casa, os palitos de dentes.

Esses itens são utilizados pelas pessoas sem qualquer cerimônia para realizar uma “limpeza” nos dentes após as refeições, mas, na verdade, este ato é extremamente prejudicial à saúde bucal.

O palito de dente é um instrumento que ocasiona diversos problemas, entre eles:

  • Desgaste do esmalte;
  • Machucados na gengiva;
  • Desequilíbrio estrutural dental;
  • Retração da gengiva.

Para fazer uma higiene segura, muitos restaurantes e lanchonetes disponibilizam fio dental dentro dos banheiros, ele ajuda a remover os excessos de alimentos entre os dentes.

Além disso, é sempre importante ter uma rotina de visitar o dentista preferido dentro do seu convênio dentário ou que atua em uma clínica particular.

Pare de usar os dentes como abridor ou descascador

Os dentes foram constituídos para a mastigação de alimentos. Entretanto, muitas pessoas possuem o péssimo hábito de utilizá-los como abridor de garrafas ou descascador de embalagens de plástico.

Esses hábitos prejudicam a saúde bucal e exigem uma força exagerada sobre toda a estrutura dentária, podendo ocasionar em trincas e fraturas.

Dores de dente podem surgir a partir deste esforço praticado, como a tentativa de abrir uma tampinha de garrafa de água, por exemplo. Para verificar se a raiz do dente não foi prejudicada, a pessoa deve acionar o dentista de confiança ou aquele profissional indicado pelo plano odontológico.

Para evitar esse tipo de problema, é preciso ter ferramentas apropriadas ao alcance, como tesouras e abridores de garrafa, bem como interromper imediatamente o hábito de utilizar os dentes.

Outros hábitos prejudiciais à saúde

Muitos hábitos são adquiridos ao longo do tempo, como fumar cigarros e charutos. Estes, além de prejudicar o pulmão e reduzir a expectativa de vida, afetam também a saúde bucal de maneira instantânea.

O paladar fica prejudicado, diminuindo a sensação dos sabores dos alimentos, os dentes perdem esmalte e ficam amarelados por causa da nicotina, presente na composição dos cigarros.

Além do fumo, o consumo em exagero de refrigerantes e bebidas alcoólicas também prejudicam a saúde bucal e devem ser repensados.

Se você tem esses hábitos, a visita a um dentista de confiança ou a contratação de um convênio odontológico são medidas sempre recomendadas, já que o profissional poderá acompanhar possíveis lesões e tratá-las antes que se transformem em algo mais grave.

Caso note alguma alteração, inflamação ou mesmo incômodo ao mastigar, tenha elevação na sensibilidade do dente ou qualquer outro sintoma que indique falha na saúde bucal, a orientação é que não faça automedicação. Procure imediatamente uma orientação profissional para evitar que o problema seja ampliado!

Depois de conhecer sobre os hábitos que prejudicam a saúde bucal, aproveite e veja também:

Acessórios sado para apimentar a relação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *