Tandara bate recorde de pontos

Tandara recorde de pontos

No último sábado (01.02), Tandara, atacante do Sesc RJ, quebrou seu próprio recorde de pontos (ao lado da ponteira Tifanny) em uma competição sob a chancela da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). A impressionante marca de 40 acertos na final da Copa Brasil foi determinante para a conquista carioca.

Feliz com a nova fase da carreira e já ambientada com a vida no Rio de Janeiro (RJ), a atacante mostra satisfação com a escolha de defender as cores do time do treinador Bernardinho. Nesta entrevista exclusiva para a CBV, Tandara aborda todos esses assuntos, entre outros.

Como está sendo essa temporada para você? Você está feliz com a escolha de defender o Sesc RJ? Já está adaptada a vida no Rio de Janeiro?

“A temporada está sendo importante depois de um ano difícil com muitos problemas físicos. Eu cheguei no Rio de Janeiro após uma temporada complicada, consegui me recuperar, estou muito feliz com essa escolha de defender o Sesc RJ e de trabalhar com o Bernardo. Tudo aconteceu como planejado.

Estou super adaptada no Rio, moro perto do ginásio que treinamos na Urca, a Maria Clara (filha) também se adaptou bem e já adora uma praia. Ela estando bem também fico bem”, destaca Tandara.

Qual a sensação de ser mais uma vez a recordista de pontos do voleibol brasileiro? E esse momento aconteceu numa decisão importante. Já é o seu segundo título pelo Sesc RJ. Está sendo uma temporada especial?

“O recorde não é o objetivo principal. Isso é consequência de muito trabalho, abdicação e dedicação todos os dias. O recorde aconteceu em um momento importante. Fui contratada para isso e espero seguir suprindo as expectativas. Tenho que agradecer as jogadoras e a comissão técnica, porque sem um trabalho de equipe, isso não seria possível.”

Temporada passada você viveu momentos difíceis com lesão no tornozelo e depois no abdômen. Como está sendo essa temporada com o Sesc RJ para você?

“Essa está sendo uma temporada especial. Quando vim para o Sesc RJ, coloquei como objetivo pessoal me dedicar ao máximo ao time e, consequentemente, me doaria totalmente ao grupo. Primeiro vencemos o Carioca e agora conseguimos o título da Copa Brasil. Esse é um grupo muito bacana de se trabalhar e isso é determinante no dia a dia.”

Na temporada passada, você teve sua primeira experiência no voleibol chinês. Apesar de boas lembranças, você sofreu uma séria lesão no tornozelo. Na seleção, a lesão voltou a incomodar e, na reta final da recuperação, uma nova lesão, dessa vez no abdômen, acabou te tirando da Fase Final da Liga das Nações. Como você administrou isso tudo?

“Pois é… A temporada passada foi difícil, com questões pessoais, duas lesões, e sabia que teria que trabalhar muito para voltar a minha forma. Eu me dediquei, melhorei, mas ainda preciso evoluir bastante e a minha dedicação é diária. Sei do meu papel dentro da seleção e da importância dessa temporada no clube para a seleção feminina.”

O que você espera para o restante da temporada no Sesc RJ e na seleção brasileira?

“Será uma temporada com muita garra e determinação no Sesc RJ e espero depois me credenciar para chegar bem na seleção. Trabalho a cada dia para 2020 ser um ano muito especial.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *