Quando trocar o óleo do motor?

Qual é o momento certo para trocar o óleo do meu carro?

A troca do óleo do motor do carro é deixada de lado muitas vezes, pois não é vista como prioridade por muitos proprietários. No entanto, ela é necessária para o bom funcionamento do veículo, uma vez que o óleo é o responsável por lubrificar e evitar o atrito entre as peças automotivas, prevenindo o desgaste e, inclusive, atua para que o motor não trave.

O óleo em dia permite que as partes móveis possam atuar sem qualquer problema na transmissão de força da combustão para as rodas.

No entanto, muitas pessoas podem ficar perdidas e não sabem direito qual é a hora certa de realizar a troca de óleo, dificuldade muito comum.

Por isso, se você faz parte desse grupo, continue lendo esse post e aprenda de uma vez por todas qual é o momento certo para trocar o óleo do seu carro. 

Por que realizar a troca de óleo?

Quando feita da maneira correta, a troca de óleo do motor do carro evita uma série de problemas em todo o automóvel. Isso porque este produto lubrifica as diversas peças enquanto o veículo está sendo utilizado. Já com o tempo ele perde a sua eficácia e pode conter substâncias que danificam sua qualidade e, consequentemente, o funcionamento correto do motor.

Além disso, conforme o carro é utilizado, o nível do óleo também diminuiu, sendo contaminado por outros elementos produzidos durante a queima do combustível. Isso faz com que o produto acabe perdendo todas as boas propriedades de lubrificação, tornando-se mais ácido e pode causar, em alguns casos, até mesmo corrosão em todo o sistema.

Quando realizar a troca de óleo do motor?

Cada fabricante recomenda a troca em um período específico, variando de acordo com o motor, modelo e marca, informação sempre disponível no Manual do Proprietário. Em carros mais antigos, quando não se sabe a data da troca, o ideal é substituir o óleo atual e depois verificar o nível e consumo durante o período estipulado no produto.

Geralmente, nesses casos é recomendado realizar a troca de óleo do motor a cada 5 mil km rodados ou seis meses. 

Já em carros mais novos, a média entre o que os fabricantes recomendam é a cada 10 mil km ou a cada ano, o que ocorrer primeiro. Contudo, marcas como Fiat, Renault e Jeep indicam a troca para motores a diesel a cada 20 mil km. Por ser uma média, o ideal é sempre atender as exigências da montadora para evitar qualquer tipo de problema.

As trocas regulares são essenciais para evitar que as impurezas alcancem o motor e prejudiquem sua eficiência, podendo causar problemas mais graves e mais caros no futuro.

Inclusive, o filtro de óleo também deve ser trocado, visto que ele é o responsável por impedir que as impurezas cheguem até o motor. Se essa troca não ocorrer, a passagem do óleo para as demais peças é prejudicada, impedindo que a lubrificação ocorra da forma correta.

Por isso, o ideal é que você sempre faça a substituição dos dois juntos.. 

Como saber se preciso trocar o óleo?

É de suma importância realizar checagens regulares para verificar se a troca de óleo já é necessária ou se é possível esperar um pouco mais. Para isso, aguarde no mínimo 5 minutos após desligar o carro e utilize a vareta disponível no motor para identificar a marcação do óleo.

O recomendado é que seu nível esteja exatamente no meio dos marcadores da vareta, visto que se estiver muito abaixo a lubrificação não será feita da forma correta. Agora, caso esteja muito acima do nível normal, o óleo pode vazar e danificar outras peças.

O ideal é que essa checagem seja realizada uma vez por mês, mas caso seu carro seja um pouco mais antigo é melhor checar a cada duas semanas.

Outra recomendação é que faça sempre esse serviço em empresas autorizadas e específicas para esse fim, pois lá você também receberá dicas sobre o bom funcionamento do veículo.

Quais são os tipos de óleo?

Existem três tipos de óleo e cada um possui uma especificação diferente, propriedades diversas e reações próprias, sendo eles:

  • Sintético;
  • Mineral;
  • Semi-sintético.

O primeiro é produzido artificialmente em laboratórios, possibilitando total controle das propriedades finais. Ele é mais utilizado em carros novos, pois possui partículas que limpam o motor, sendo menos espesso. Caso seja utilizado em veículos mais antigos, pode ocorrer vazamentos.

O óleo para Ford Ka, por exemplo, recomendado pela fabricante, é sintético.

Já o óleo mineral é mais utilizado em carros com mais de três anos de uso, pois esses motores precisam de um produto mais grosso. Ele é obtido por meio da separação de substâncias do petróleo, sendo uma mistura de vários elementos.

Por fim, o óleo semi-sintético é formado pela mistura dos dois anteriores e reúne as melhores propriedades de cada tipo.

Portanto, fique atento para não misturar diferentes tipos de óleo em seu motor, visto que pode prejudicar ainda mais seu desempenho. Além disso, lembre-se de seguir sempre as recomendações do fabricante e trocá-lo regularmente.

Depois de entender quando é o momento certo de trocar o óleo do motor do carro, aproveite e veja também como ser contemplado no consórcio Yamaha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *